Relacionamentos / Networking

19/09/2007

”A diferença entre a situação atual e sua situação daqui a um ano será determinada pelas pessoas que você conhece e pelos livros que você lê. ” 

Charlie Jones

Há tempos me preocupo com a questão dos relacionamentos, do networking. Talvez porque eu seja tímida e a minha capacidade de fazer novas amizades não seja tão boa quanto gostaria. Também percebi que muitas vezes perdi boas oportunidades profissionais por não conversar e fazer amizade com as pessoas certas (leia-se ex-chefes), embora muitas vezes elas estivessem próximas. Eu simplesmente tinha vergonha, ou seja, não sabia fazer o básico ”vender o meu peixe”. Aí chegava alguém na minha frente, trabalhava muito menos, falava muito mais e, talvez justamente por falar as coisas certas e ouvir, principalmente ouvir, conselhos, opiniões e desabafos de seus chefes… essa pessoa conseguia um aumento de salário, uma promoção, etc. Me concentrar excessivamente no aspecto técnico do trabalho me deu prejuízo nesse sentido. Sempre agi de uma forma estranha com relação à hierarquia… respeitava demais o conceito porque gostava de respeitar regras, de ter uma rotina pré-estabelecida e achava uma perda de tempo os tais papinhos de 10, 15 minutos na sala dos chefes (tão valorizados pelos puxa-sacos, etc). Nos momentos críticos da minha curta vida profissional quando tive de pedir férias, aumento, etc e tal, sempre pareceu que eu estava num momento de negociação crítica, agindo objetivamente demais e por isso muitas vezes sendo vista como uma pessoa agressiva, arrogante, etc.

Nem precisa dizer que cheguei num momento de impasse. E todo momento de impasse é crítico, principalmente quando se trata da sua vida profissional. Precisei estar absolutamente sozinha para perceber que precisava ampliar a minha rede de relacionamentos e sair da inércia profissional em que me encontro.

E agora o que fazer? Como bolar o tal plano de ação? Toda atitude que implique em mudança a princípio incomoda e muito. Somos muito resistentes as mudanças. Precisei ficar sozinha para perceber essa necessidade tanto profissionalmente (trabalhava numa grande multinacional cheia de gente por todos os lados, agora trabalho numa empresa pequena onde as pessoas só falam o básico sobre trabalho), quanto pessoalmente (meu ciclo de amizades diminuiu muito). Por isso a crise, por isso a necessidade de mudar.

E assim numa dessas andanças pela internet me deparei com a dica do Ricardo Jordão do Biz Revolution sobre ”O livro negro do networking”.  Trata-se de um daqueles livros cheio de pequenas listas, exercícios, posturas, que tem por objetivo fazer o leitor refletir e adquirir novos hábitos. Geralmente morro de preguiça de preencher as tais listinhas, de fazer os tais exercícios… por um momento pensei que tinha mesmo é preguiça de pensar, mas depois vi que, necessariamente não preciso me submeter ao rigoroso teste de fazer religiosamente os exercícios para que o livro fosse de fato, útil.  Estou num momento de  desapegar das regras pré-estabelecidas e acreditar na criatividade, inovar. Muitas vezes podemos ser limitados pela nossa consciência ao estar sempre no mesmo universo, convivendo com as mesmas pessoas, fazendo as mesmas coisas. Estou cansada de conviver com gente assim.  Como certa vez disse a minha irmã … ”Eu quero é novidade.” É… eu também quero…

One Response to “Relacionamentos / Networking”

  1. Ramon Says:

    Sabe, eu lendo esse seu post rememorei um episódio que se passou na minha vida profissional exatamente igual ao seu…
    O Maldito Networking, essa hipocrisia de fazer amigos para consguir uma (re)colocação no mercado de trabalho… Fazer amigos com o maldito interesse de caso fiquemos no sufoco, poderemos contar com ele para nos tirar do sufoco… Aturar o chefe que você odeia (por ele ser arrogante, astuto, etc.) falar por 10 ou 15 minutinhos na sala dele… enfim… Eu ODEIO tudo isso, acho isso uma tremenda hipocrisia, uma forma equivocada de classificar amigos.

    Mas de qualquer forma, é necessário viver nesse mundo né? É como dizem: “Quem tá na chuva é pra se molhar”; A sociedade pede isso e infelizmente temos que agir dessa forma…

    Mas apesar de tudo, tive um ganho nisso tudo… Eu era MUITO introspectivo, tímido, grosseiro, arrogante e tudo mais… Eu tive que fazer uma mudança em mim mesmo… O legal foi que eu notei que precisava dessa mudança. Mudança esta que estava exclusivamente no meu psicológico… E foi o Dr. Daniel Goleman que me ajudou a sair dessa… Eu li o livro “Inteligência Emocional” pra me ajudar a me entender melhor… A ser mais equilibrado e agradável… Funcionou… Foi a primeira etapa… Depois, tive que aprender a tolerar… Um livro que me ajudou foi “Inteligência Emocional no Trabalho”…. Recomendo ambos…

    Enfim… Acho esse lance de Networking uma tremenda asneira, mas, o que é um peido pra quem já tá cagado?

    Um abraço!


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: