* * *

09/11/2007

Antes que a angústia desça é preciso partir

Não importa para onde, não importa para longe de quem

Ó como o mesmo céu sufoca e a mesma ventura mata!  

* * *

Abandonar o corpo gasto de sol e a alma gasta de sono

Raspar os velhos sapatos na branca soleira da casa do tédio

E surgir como um animal morno de silencioso passo.

* * *

Nada a conhecer… Sim, são verdes as montanhas

E quanta vaga expiação deixam os livros no pensamento

E acima de tudo existe Deus serenamente inacessível. 

* * *

Mas viver, ah, viver é doloroso, é incompreensível

Não se sabe quanto!… não se sabe nunca… e quando sabe-se

É para receber o golpe mortal da tragédia no mais fundo.  

* * *

Vinícius de Moraes

Extraído do livro ‘Jardim Noturno- Poemas Inéditos’ página 131

One Response to “* * *”


  1. Eu lí “Não importa para onde, não importa para longe de quem”
    Pensei que kara gênico, puts era mesmo, Vinicius de Morais….


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: