O AMOR ESTÁ NAS ATITUDES

11/12/2007

O mais importante não é o que nos acontece, mas como reagimos ao que nos acontece.

Temos muito pouco controle sobre o que outras pessoas dizem ou fazem, sobre as catástrofes que a natureza pode nos trazer ou sobre o fato de que vamos envelhecer e morrer. Mas todos nós temos o controle, no mundo, sobre como reagir a esses fatos.

Deveríamos todos assumir plena responsabilidade por nossas convicções, nossas atitudes e comportamentos.

O desamor e a insensibilidade não são, por exemplo, ardis que a natureza nos preparou.

Trata-se de atitudes ou posturas que assumimos por decisão consciente, afastando o amor.

Muitas vezes, é mais fácil nos vermos como vítimas de um destino cruel do que aceitarmos nossa parte no problema.

Mas não está certo nem proveitoso trazer o amor de volta à nossa vida para ignorar que fomos pelo menos em parte responsáveis.  

Há um ditado zen que diz:Meu celeiro foi destruído pelo fogo, agora posso ver a lua.

Terá sido a destruição do celeiro uma catástrofe ou uma vantagem?
Certo estará você se pensar que está certo.

Do livro “Nascido para Amar”, de Leo Buscaglia

Esse texto eu vi aqui.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: