Eu amo meu marido, mas…

04/03/2009

Eu amo meu marido, mas…

Sabe qual é o meu problema?

Eu penso demais. Acho até que o grande problema de mulheres de vanguarda, que estavam à frente de seu tempo é que elas pensavam demais e questionavam demais. Tudo bem, estou longe, a quilômetros de distância de ser uma pessoa de vanguarda, porém penso demais.

E no que eu penso? Felizmente, nada tem a ver com ciúmes, porque afinal, antes de tudo eu aprendi a amar profundamente quem eu sou. É aquela coisa… quem não tem uma boa relação consigo mesmo não pode amar outra pessoa. Eu me aceito, me amo, sou vaidosa até demais. Isso, antes de tudo, é muito, muito, importante. Amor próprio, confiar em si mesmo é muito importante.

Pois é… mas o fato é que estou vivendo uma situação atípica. Sempre estivemos muito próximos. Agora, após alguns anos de relacionamento, estamos meio distantes. Como assim meio distantes? Ah… meio sabe… quando estou com ele tudo é lindo e maravilhoso… mas ele está trabalhando tanto e tão ocupado com outros assuntos (dos quais muitos deles, confesso, não compartilho interesse algum) que em muitos momentos nos distanciamos. Eis a tal divergência de interesses. Putz, se você perguntar para ele quais são as minhas maiores preocupações atuais na vida e no trabalho, ele não vai conseguir responder… e eu… idem. A isso chama-se distância; Por vezes imagino que a rotina está presente e que eu já não sou tãaaao interessante como era outrora…

Aí… eis que as mães, as avós, as demais amigas casadas entram em cena… falando coisas sutis como… ‘Você deve compreendê-lo… amá-lo… isso é só uma fase… etc, etc, etc…’ Hoje, ele passa mais tempo com a mãe dele do que comigo… O que sinto não é ciúmes… é diferente… É como se eu tivesse arquivada, numa pastinha, num armário no fundo do baú, apenas aguardando eventual utilização. Certamente, um dos nomes disso que estou sentindo, chama-se TÉDIO e uma pitada bem generosa de solidão… Entretanto ele não tem culpa nenhuma da minha falta de iniciativa e fracassos pessoais… E antes, ele, um leitor assíduo do meu blog… leria isso e conversaria comigo… Hoje… ele já não tempo para relembrar quem sou eu… quais são as minhas angústias… É tudo muito fútil para ele… afinal as preocupações dele são mais relevantes… E aí… eu me pergunto… as minhas preocupações, angústias, medos, fracassos? Não são relevantes?

 

 

One Response to “Eu amo meu marido, mas…”

  1. Kelly Says:

    Colega, estava pesquisando algo no google e encontrei o seu blog. Estou chorando ainda, estou numa situação muito complicada. E lendo seu texto acima me identifiquei e muito com vc, parece ate que foi redigido por mim mesma. Gostaria muito de conversar com vc. se possivel, pode me adicionar no msn, ficarei enormemente agradecida. Preciso encontrar uma saida para esta situação e nao encontro, estou sem norte!!! Grande abraço. Kelly


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: